sexta-feira, 6 de julho de 2012

QUANTOS AMIGOS VOCÊ TEM?




Pois ele tem 587 amigos no Facebook. Quase 300 seguidores no Twitter. Caixa de entrada sempre lotada de e-mails. E quem vem para jantar? Ninguém. Pois não houve sequer convite. Houve apenas uma leve vontade e um plano esquecidos na mesma gaveta onde jazem contas pagas. Algumas reclamações sobre solidão e amizades de aparência. Um esperar por que lhe procurem. Houve apenas a ideia utópica de que amizades seriam como sementes que caem ao acaso de um caminhão e tornam-se - também ao acaso - plantas viçosas em rachaduras do asfalto.

Parece batido que amizade precisa de paciência, disposição e dedicação. Mas é batido e bonito e entendido em textos que lemos, nas novelas e filmes que assistimos ou que preferimos não assistir. Porque a teoria é compreensível e a prática, impraticável. Qual seriam mesmo os motivos? Falta de tempo, inversão de prioridades, limites quase inaceitáveis de uma procrastinação aleatória. Porque é mais cômodo sentir um despontar de dor ao compartilhar apresentações no PowerPoint - também batidas - que falam do valor de um amigo e outras coisas nostálgicas e altruístas, a lembrar de ligar para um amigo sem motivo aparente. Sem que haja algo trágico ou maravilhoso para contar. Só ligar. Ou só atender uma ligação. Para saber do tempo, da vida, do cabelo, dos filhos, do que jantou na noite passada.

Por que mesmo é difícil ter amigos "de verdade" hoje em dia? Não, não é culpa da Internet nem do mundo. A culpa é minha e sua. E nossa culpa começa em querermos separar o que é verdade e o que é mentira. Porque o justo seria não haver mentiras e verdades e sim verdades aceitas e verdades não toleráveis. E mais justo que cada um escolhesse para si o que lhe convém.

Parecia mais fácil fazermos e mantermos amigos na infância porque não nos preocupávamos com coisas como distância e traição. Porque existiam cartas que sempre chegavam e verões que sempre voltavam. Porque existia fidelidade sem que ao menos soubéssemos o que ela significava. Porque ninguém ocupava o lugar de ninguém. Sabíamos esperar. Não tínhamos tanta pressa e não preenchíamos os espaços vazios com achismos ou caraminholas. Porque relógio, medo e futuro eram coisas de adulto. Assim como pensar demais e amar de menos.


                                    Renata Bezerra
                                     Farmacêutica
                Artigo do Jornal Zero Hora, de 4/7/2012.

29 comentários:

  1. Sabíamos esperar, porque éramos inocentes e felizes não existia "esse vazio" eu sinto muito essa falta de uma aproximação maior em meu trabalho, entre os moradores do prédio onde moro, na IgrEja ,
    ...enfim, nos dias de hoje é tudo "alavantê, (inventei essa " às pressas também serve.
    Adorei ler esse post!
    Beijo grande, amiga*
    Paz pra ti.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo texto!! E o que vemos hoje é isso mesmo, muitos "amigos" virtuais, mas nenhuma forma de contato, carinho, dedicação...As amizades de antigamente eram melhores!! Mas, vamos tentando manter as amizades verdadeiras, sinceras, que nos fazem tanto bem!! Amar faz muito bem!!

    Tenha um maravilhoso fim de semana, querida Maria!!
    Beijos!♥

    ResponderExcluir
  3. Verdade! Tenho saudade da vizinha que vinha conversar comigo na beira do muro...quanta conversa boa! Hoje tudo muito virtual e sensivel ao toque...cade a humanização?
    bjs e otima tarde

    ResponderExcluir
  4. Oh, Maria... ler e refletir muito neste texto, amiga... é tão profundo e sério...

    Questiono muito sobre isso, sempre converso sobre isso com meu marido...
    Tenho amigos de longas datas, amigos assim de infância, dos meus 7 anos, que nos vemos e falamos, viajamos juntos, até hoje; amigos da adolesc~encia e mocidade, uma delas é até madrinha dos meus filhos e estamos sempre juntos, mas amigos fiéis, de hoje em dia, são realmente raros... porque será? sempre me faço esta pergunta... as amizades ficam na superficialidade e não se aprofundam ... ainda não descobri a resposta ... vamos, agora, à reflexão... e profunda...

    Sempre aprendendo muito por aqui, com textos profundos e que mexem comigo...
    Beijos "amiga muito querida", embora, virtual... mas que vou me esforçar para conservar sempre, se Deus assim o permitir...

    ResponderExcluir
  5. Muito pertinente este artigo, minha querida...com toda certeza em se tratando de amizade de verdade, de nada valem aparências e números, mas sim presenças de fato...amizade requer cultivo permanente...
    Lindo final de semana, beijinhos,
    Valéria

    ResponderExcluir
  6. Quanta verdade nesse texto , Maria!!! Lindo e profundo e sério!!! Bjs!!

    ResponderExcluir
  7. Paraguassu
    Sabe que estas noites eu estav pensando nisto mesmo.
    Eu queria uma amiga. Eu queria as minhas amigas de volta.
    Estou aqui mas quero falar uma coisa só com minha amiga. Nao serve minhas irmas.
    E eu estou sem ninguem.
    Só se eu viajar pra encontra-las pois pelo telefone nao quero falr.
    Eu ate poderia falar com voce mas nao adianta cade a resposta?
    E uma pena, eu nao dei conta de conservar minhas amigas.
    com carinho e amizade Monica

    ResponderExcluir
  8. Muitas vezes confunde-se amizade com coleguismo e isso é irreal, amizade é como diz muito bem no texto, tem que ser alimentada com harmonia e elegância reciproca.
    Texto muito bom e refletivo.
    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Amiga Paraguassu, texto para fazermos uma reflexão, para avaliarmos nossa postura nesses tempos da comunicação digital.
    Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  10. Querida amiga!
    Muito bom esse artigo!
    Obrigada por compartilhar conosco.
    Abraços e um final de semana abençoado
    pra ti.

    ResponderExcluir
  11. É bem assim, tudo mudou, a vida é corrida, todos apressados, carros demais nas ruas, transito congestionado e povo estressado, é isso, acho que é isso, pois quando dá certo de reencontrar os amigos tudo fica bem e até dá imenso prazer de colocar o papo em dia.
    Amiga, sei bem como é isso, assim como você e todos os que se comunicam assim, por e-mails, por blogues, enfim...!!!Amei o post, nos faz refletir e muito sobre tudo.
    Abraços e bom fim de semana prolongado!
    Ivone

    ResponderExcluir
  12. Muito bom esse artigo! Paraguasssu as vezes sinto falta dos meus amigos do Sul.Quando mudei para o Rio, nunca mais entrei em contato com meus amigo! Hoje sinto muita saudade! E não tenho coragem de procurar!
    BJS
    Amara

    ResponderExcluir
  13. Tudo lindo por aqui.

    Beijo e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  14. Tudo lindo por aqui.

    Beijo e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  15. Que bom !Voa está voando comigo.E vir retribuir sua visita foi uma presente que ganhei da Vida.Voltarei,com calma.Beijos alados e amigos.

    ResponderExcluir
  16. Excelente texto. Doces recordações das amizades de outrora, hoje um vazio nas amizades reais.
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  17. Nossa...que texto reflexivo! Grata por compartilhar essas lindezas! bjs querida! :)

    ResponderExcluir
  18. O texto é a analise perfeita do cotidiano.Há uma pressa para nada, deixa-se para depois o que é para agora.Aí temos pessoas mais tristes e solitarias no meio de tanta gente.
    Carinhoso abraço minha amiga.
    Bom domingo de paz e luz.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  19. Olá Parguassu!!

    Graças a Deus ainda tenho amigos de carne e osso e ainda ligo pra eles e eles pra mim! Espero não perder este contato "físico" com meus amigos. Ainda os abraço, beijo no rosto, aperto a mão e olho nos olhos. Amo a internet, MAS AMO O CONTATO HUMANO REAL!

    Um beijo no seu coração :)

    ResponderExcluir
  20. Real retrato do mundo atual.Um número não traduz o valor das amizades.Adequar as ótimas possibilidades da net ao dia-a-dia é fantástico e permite aumentar o rol das amizades,mas jamais perder o contato com os amigos do mundo real reforça essa ligação abençoada que só as trocas pessoais permitem.
    Obrigada pela partilha.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  21. OI QUERIDA PASSANDO PARA CONHECER O BLOG E JA SEGUINDO E TE CONVIDO A CONHECER O MEU CASO AINDA NÃO O CONHEÇA E ESPERO QUE GOSTE E SIGA TAMBÉM FICAREI MUITO FELIZ COM SUA PRESENÇA BJINHOS

    ResponderExcluir
  22. Querida Maria!!

    O verdadeiro amigo é aquele que aparece nas horas que vc mais precisa de um ombro..
    que não te cobra... que te entende até nos momentos do seu silencio..

    Feliz daquele que tem alguem assim por perto...
    mesmo que seja apenas um...

    Um beijo querida.. bom domingo..sempre bom te visitar!!!

    ResponderExcluir
  23. Que importância há na quantidade?
    "Aparentemente", tenho muitos amigos
    mas, nunca vou poder mensurar quais os
    verdadeiros, ou não verdadeiros.Sinto-me feliz,
    em dedicar amizade a uma infinidade de pessoas...

    Bom questionamento,Maria, nos levando à reflexão, pelo texto.

    Feliz domingo.
    Um abraço,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  24. Excelente texto, querida Paraguassu.
    E quanta verdade neste mundo atual em que muitos só se comunicam via internet e só por telefone.Em outros tempos a verdadeira amizade a gente vivenciava frente a frente com os encontros em casa. Qualquer dia era dia de visita. Um almoço no Domingo, um chá da tarde eram quase que rotineiros. Hoje muitas das amizades são superficiais. De cada dez amigos, apenas um pode ser verdadeiro. Aquele que vem te visitar porque sentiu saudade ou te trazer apoio sem pedir nada em troca está desaparecendo.
    Verdades que precisamos questionar.
    Um lindo domingo para você.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Amiga, seu artigo é bom para refletirmos melhor sobre essas redes sociais! Ela privam de uma certa forma, as pessoas, como um círculo vicioso onde as pessoas acabam se isolando em casa, porque estão talvez, com bate-papos com pessoas que talvez nunca tenham visto na vida! Há coisas boas, porque conhecemos muitas pessoas maravilhosas, mas muito não conseguem compartilhar essa tecnologia e acaba gerando maléficos para elas mesmas. Como vc diz, não é culpa de ninguém, a não ser de nós mesmos!
    O melhoar ainda, é sentimos o calor humano.
    Beijos e bom domingo, querida.

    ResponderExcluir
  26. Oi Amiga, gostei muito do post!
    Não sei quantos amigos eu tenho mas um coisa eu tenho certeza: você é uma delas!
    Tenha um ótimo começo de semana, bjus e fica com Deus!

    ResponderExcluir
  27. Excelente texto minha amiga,

    A realidade de hoje vivida assim por entre redes sociais.
    Adorei o texto,uma ótima reflexão.

    Desejo uma ótima semana cheia de coisas especiais.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  28. Amiga Paragassu, sempre tive e continuo tendo muito cuidado com o "virtual" em nenhum momento deixei que os amigos de perto ficassem esperando por esse ou aquele motivo... Não me preocupo com "números" mas quero sempre sentimentos, os amigos daqui são muito importantes sim, mas sei que estão longes e só podemos trocar enérgias através do pensamento e das boas vibrações... os amigos que posso abraçar, tocar, sentir mais de "pertinho" cultivo e rego como a uma flor de raro pefume, assim que sinto o verdadeiro amigo, jóia rara, essência fina, raro perfume! Um grande abraço e tenha certeza essa mensagem é ternura imensa...convite a reflexão e ação!

    ResponderExcluir
  29. Amei seu texto, minha querida Paraguassu!
    Seu texto está maravilhoso.
    E também é verdade que a solidão impera por que muitas pessoas tem medo de investir em amizades, em novos amigos...eu cultivo os antigos amigos e busco sempre novos, é tão bom fazer amizades verdadeiras...um beijo carinhoso em seu doce coração.

    ResponderExcluir