terça-feira, 29 de novembro de 2011

NÃO ESTAMOS SOZINHOS




"Por que os meus olhos teimam em ver o que 
o meu coração já sentiu?
Por que sinto que nossa origem é extraterrestre 
e que outros olhos estão nos observando 
e também nos sentindo com o coração?
Será que eles também choram de saudades?

Olho para as estrelas e penso 
nas naves invisíveis que se movimentam interdimensionalmente e são motivadas por razões 
que só os seus tripulantes sabem.
Penso nos povos de outros orbes que nos visitam 
em suas naves fantásticas e, ao mesmo tempo, 
lembro-me das diversas guerras em andamento no nosso planeta no momento.

Pergunto-me se os visitantes espaciais 
estão vendo isso e se não nos consideram 
meio loucos? 
Talvez haja um plano cósmico em andamento 
e nós estamos inseridos nele, mas ainda não sabemos. 
Ou talvez os nossos visitantes 
sejam mais parecidos e próximos de nós do que jamais imaginamos dentro de nossa 
cegueira interdimensional temporária.

Quem sabe se, no fundo dos mares, 
no interior da Terra, ou mesmo sob 
as calotas polares, não há diversas colônias 
ou bases extraterrestres 
monitorando invisivelmente o progresso 
da humanidade terrestre?

Lembro-me de Jesus ensinando, 
"Na Casa do Pai há muitas moradas".
Será que Ele também estava sentindo saudades?


Também me lembro do sábio grego Pitágoras, ensinando sobre as esferas espirituais, 
e do místico e sensitivo sueco Swedenborg 
relatando, no século 18, que via, fora do corpo, 
seres de outros lugares.
Será que eles também estavam com saudades?

Meus olhos querem ver, mas o meu coração já sabe 
e não precisa de provas externas 
para comprovar o que ele já intuiu e sentiu: 
somos visitados por irmãos estelares 
há muito tempo 
e há uma ordem cósmica guiando os passos 
de raças mais jovens e imaturas 
nos orbes mais densos.

Iludidos pelos cinco sentidos convencionais 
e presos a paradigmas materiais 
e imediatistas, 
não percebemos a imensa trama cósmica em que estamos inseridos e também não percebemos 
que fazemos parte da imensa família sideral.

Cegos e meio loucos por causa 
do isolamento em relação aos nossos 
irmãos espaciais, pensamos e fazemos coisas 
estranhas e não conseguimos a paz tão almejada.
Saudades, saudades, saudades... 
Os olhos querem ver, mas o coração já sabe: 
não estamos sozinhos!"

Wagner Borges



É noite. O céu está magnificamente pontilhado por estrelas, cujo número se perde na imensidão do espaço. Brilhantes e lindas! A lua, iluminada e cheia, parece estar em fase gestacional.

Debruço-me mais na janela de meu quarto e admiro, extasiada, este espetáculo majestoso e, de repente, me vêem lágrimas nos olhos e sinto em meu peito um sentimento muito estranho. Saudades? De que? De quem?

Não consigo encontrar a resposta e passo a relembrar de minha infância, quando também, ficava a observar os astros luminosos e procurava, inocentemente contar as estrelas, como se isso fosse possível.

Agora, estou curtindo essa saudade doída e fico pensando nas maravilhas que a natureza oferece aos seres que habitam esta Terra abençoada, que nos acolheu como filhos.

Já sei, de antemão  por estudos que a espiritualidade nos faz conhecer, que a Terra não é o único planeta a ser habitado no Universo. Sei, também, que existem inúmeras "casas na morada de nosso Pai". Daí, concluo que estamos e somos vistos e observados por irmãos siderais, cujos avanços de vida e tecnologia, devem ser bem maiores que os nossos.

Mesmo sabendo de tudo isso, a saudade continua ali, bem dentro do peito. Mexe muito comigo, tudo isto. Às vezes, quando fico introspectiva assim, sinto muita vontade de escrever. E é o que estou fazendo agora.
Parece-me que, ao expor o que penso e sinto, consigo amenizar esta falta de algo, que não sei explicar.

Demoro-me na janela e, ao longe, vejo uma estrela caindo. Não são estrelas, uma vez alguém já teria me falado; são pequenos cometas que se deslocam da órbita terrestre e caem no solo do planeta.

Mas a minha vontade é de criar asas e voar. Voar até encontrar as respostas para tudo o que não quer calar dentro de minha cabeça. Onde eles estarão? Nossos irmãos do céu? O que pensam de nós, simples criaturas
que plantam tantas sementes do mal e colhem os piores
espinhos? Que semeiam ódio, inveja, soberba, desprezo, arrogância, etc.? Que provocam guerras, pelo simples desejo de manifestar o poder exacerbado?

Onde será que cabe, no contexto do Universo, o nosso
pobre planeta? Muitas vezes, sentimo-nos como seres superiores e donos do mundo. Será? Assim pensando,  percebo que a tal saudade que sinto deve vir, talvez, desta comparação que faço entre o que somos e o que poderíamos ser.

Poderíamos e deveríamos ser mais amáveis, doces, flexíveis, carinhosos, bondosos e agradecidos à vida que recebemos de Deus. E deveríamos estender tudo isto àqueles a quem devemos tanto e que coabitam conosco nesta caminhada rumo ao progresso e à evolução espiritual - nossos irmãos em Deus.

E, repentinamente, decifro a charada da saudade: preciso convencer-me mais de que neste gigantesco universo, não estamos nem nunca estaremos sozinhos.

Paz e luz a todos! 








                
                                            

55 comentários:

  1. Ah essa saudade eu também sinto!!!
    Quando mocinha, à noite, deitava no chão e ficava olhando as estrelas e meu pensamento viajava.
    Era um misto de saudade, alegria, lágrimas e sorrisos.
    A pergunta era? De onde eu vim?
    Não estamos sós neste Universo, com certeza.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Olá, um excelente texto do Wagner, sempre gostei de tudo que ele escreve.
    Eu sempre digo que estou aqui de passagem e sinto muito saudades de casa, então faço o melhor que posso.
    Uma excelente semana pra ti, beijos

    ResponderExcluir
  3. Querida Zizi,
    É incrível como estas coisas nos tocam, não é verdade? São provas de somos muito mais amor do que qualquer outra coisa. Gostei de seu comentário, querida amiga.
    Uma ótima terça-feira para você.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Muita paz, saúde e amor para você!!!

    Belíssimo texto!!

    Parabéns pelo blog,

    Renata.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia para vc que o brilho do sol inunde nossas vidas!

    ResponderExcluir
  6. Querida Isa Mar,
    Esta é uma grande verdade. Sentimos muita falta de casa. E isto nos faz lutar para sermos melhores a cada dia que passa, a fim de quando ocorrer nosso retorno, possamos matar as saudades daqueles que já se foram e do lar de nosso Pai celestial.
    Um grande beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  7. Querida Renata,
    Obrigada pela visita e pelos elogios tão carinhosos a este espaço.
    Um grande beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  8. Querida amiga de COLHENDO FLORES ENTRE ESPINHOS,
    Uma ótima terça-feira para você também, amiga.
    Fica com deus e um grande beijo.

    ResponderExcluir
  9. Oi Amiga!

    Que lindos textos.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  10. Otimo texto , amei ...

    ABRAÇO CARINHOSO E FRATERNAL ...

    GIOVANA

    ResponderExcluir
  11. Minha querida amiga e irmã em espírito (já percebi), será que não serão, inconscientemente saudades da família que temos e deixamos no mundo espiritual? uma vez quando me senti como voce, tive a honra de enxergar a minha família, enquanto apreciava uns brilhantes pingos de chuva! pode ser isso...
    E que bom esta nostalgia, pois ganhamos um brilhante e belíssimo texto...que coisa linda...voce é um puro anjo de luz!!! te amo muito de todo coração...
    beijos com um imenso carinho

    (fiz uma homenagem à Chica no meu blog, é seu aniversário)

    ResponderExcluir
  12. ....comigo caminham, todos aqueles que amei, e já se foram...

    ResponderExcluir
  13. Como nunca estamos sozinhos,venho trazer meu abraço já que não chega mais para mim...
    Bons dias com a paz do Cristo!

    ResponderExcluir
  14. Amiga Paraguassu, gostei muito do teu post, tanto do texto do Wagner quanto do teu. Algumas das tuas indagações também são minhas. Acho que à medida que a gente começa a estudar a doutrina espírita e a ler obras de autores comprometidos com a espiritualidade, ficamos mais questionadores. Nós sabemos, que um dia no futuro, essas questões ficarão claras. A pergunta é, por quantas encarnações teremos de passar para que isto ocorra?
    Um abração, minha amiga. Tenhas uma linda semana.

    ResponderExcluir
  15. Quando meu coração capta e absorve os meus olhos passam a ver o que me ra dificil.Otima reflexão amiga.Seus textos ão bem escolhidos com sua pincelada.
    Um abraço carinhos de toda paz a voce e familia.
    Bju.

    ResponderExcluir
  16. Minha querida Paraguassu!
    Acredito realmente que não somos os únicos habitar o cósmico. Talvez sejamos os únicos a não compreendê-lo. Mas tudo que é mistério um dia se revelará aos nossos olhos, enquanto isso embalemos no coração toda a possibilidade de que em cada estrela habite o mais sublime povo do amor divino.
    Com carinho
    Renata

    ResponderExcluir
  17. Belíssimos questionamentos nos vem à mente após ler essa mensagem por aqui! Lindo! beijos,tudo de bom, obrigado pelo carinho,chica

    ResponderExcluir
  18. Minha querida amiga, com toda certeza nunca estamos sozinhos, mesmo quando aparentemente estamos. Somos amorosamente acompanhados por irmãos de vários orbes.
    Impressionante como nossa alma no fundo sente, porque as vezes somos tomados por uma saudade que nem nós sabemos exatamente como explicar, de algo ou de alguém, que nem nos lembramos, nesta dimensão, mas que somos profundamente ligados.
    Tenha uma bela noite amiga, beijos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  19. Querida Maria, primeiro de tudo, parabéns pelo Blog. Está lindo!!! Agora me lembrei da minha infância, quando morávamos numa casa bem grande, e eu achava que minha casa era a maior e melhor do mundo!!! Também gostava de olhar as estrelas e a minha pergunta era: será que lá eles também dependuram roupas no varal? Eu achava lindo o vento balançando as roupas no varal lá de casa, e o sol brilhando!! Era um bailado mágico!! Também sinto, vez ou outra, esta saudade, este vazio, esta ausência doída... com certeza de amigos desta e de outras encarnações e creio profundamente nisto: nunca estivemos sozinhos e muito menos abandonados neste mundo de nosso Pai!!! Bjs e uma ótima noite pra vc!!!

    ResponderExcluir
  20. Olá querida Gislene,
    Obrigada pela visita, a qual será sempre bem-vinda
    a este espaço. Obrigada, também, pela partilha.
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  21. Obrigada Giovana pela presença aqui.
    Um grande beijo em seu coração e tudo de bom para você.

    ResponderExcluir
  22. Liz querida,
    Que bom ler o que você escreveu. Também sinto que já nos conhecemos de outras andanças. Quem sabe?
    As almas afins sempre acabam se encontrando, ora aqui, ora acolá.
    Gostei imensamente de seu comentário. Você é muito sincera e bondosa.
    Um grande beijo em seu coração.

    ResponderExcluir
  23. Alê, minha amiga querida,
    Adoro quando você aparece em meu blog.
    Seja sempre bem-vinda.
    Um grande e afetuoso beijo.

    ResponderExcluir
  24. Severa, meu amor de amiga,
    Prometo que hoje, ainda, irei te visitar, querida.
    Na verdade, estou com saudades de você.
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  25. Amigo Dilmar.
    Obrigada pela partilha, pela visita e pelo comentário tão carinhoso à minha postagem.
    Gosto muito quando me visitas e expões tuas idéias sempre tão amigas e verdadeiras a respeito de meus posts.
    Um grande abraço, querido amigo.

    ResponderExcluir
  26. Amigo Toninho,
    É sempre um prazer imenso tê-lo a comentar meus posts. Sua presença é como uma marca de seriedade e competência ao analisar meus textos.
    Obrigada por tudo, amigo.
    Um grande beijo e tudo de bom para você.

    ResponderExcluir
  27. Renata, minha querida amiga,
    Somos duas a olhar as estrelas e sonhar com vida em outras galáxias. Por que só nós, terráqueos, seríamos os únicos habitantes do universo?
    Agradeço de coração sua visita e seu lindo comentário.
    Um grande beijo em seu coração.

    ResponderExcluir
  28. Chica, minha querida,
    Como é prazeroso ter você em meu blog, amiga.
    Cada visita sua me encanta e me faz gostar ainda mais de você.
    Receba um grande e afetuoso beijo.

    ResponderExcluir
  29. Querida amiga Valeria C,
    Já estava com saudades de você. Obrigada pela visita, pela partilha e, também pelo lindo comentário sobre meu post.
    Um grande beijo e fica com Deus.

    ResponderExcluir
  30. Olá querida Valéria,
    Que prazer ter sua visita em meu espaço. Seu comentário é muito pertinente e concordo plenamente com você.
    Obrigada pela visita e pela partilha.
    Um afetuoso beijo.

    ResponderExcluir
  31. Amiga,

    Muito interessante , pois foi exatamente a saudade que me trouxe hoje, aqui. Lindo texto , muito reflexivo. Quantas vezes também me faço essas indagações, quantas noites fico a observar o céu esperando por um sinal, alguma coisa que não sei definir. Quantas vezes acordo com a sensação de ter andado por lugares que me são familiares e se eu os procurasse, certamente os reconheceria e talvez muitas coisas teriam as respostas que procuro. Sei, também que não estamos sós, que há outros olhares a nos observar. A vida é um eterno mistério, mais profundo que se pode imaginar, e só por isso, já vale a pena viver. Minha mãe sempre me ensinou a olhar o céu e amar a natureza e eu procuro passar isso para meus filhos e netos, pois acredito que aí estão muitas respostas de nossos questionamentos.
    Amiga, acho que me estendi demais, mas é um tema que me intriga muito, me fascina.
    Um grande abraço, querida.
    Fique na paz!

    ResponderExcluir
  32. Oi Paraguassuzinha!!!

    O texto do Wagner é maravilhoso!!! Aliás, tudo por aqui inspira grandeza! Se quando a gente se perde a olhar as estrelas, em toda essa imensidao e beleza, como nao sentir saudades de nossas lembrancas, de tantas outras noites, de imaginar o inexplicável e viajar assim, com esses pensamentos, a outro mundo? Acho que eu já confessei uma vez por aqui que sou muito cética, mas nem por isso limitada, como supor que esse lugar onde vivemos e que essa vida que temos é tudo?? Ahh nao, há maravilhas demais em tudo isso e creio que só nao sabemos mais, porque ainda nao estamos aptos a entender...

    Um beijo enorme!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  33. Olá querida Zélia,
    É um grande prazer recebê-la em meu espaço.
    Agradeço sua visita e seu gentil comentário.
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  34. Geyme querida,
    Muito bom tê-la presente aqui.
    Obrigada pela visita e por partilhar dste espaço.
    Também agradeço os elogios e o carinho em seu comentário.
    Um afetuoso beijo em seu coração.

    ResponderExcluir
  35. Olá queria! Aqui é Iza do notasdomomento. Estou com o perfil do meu blog antigo porque estou sem tempo para atualizar os dois. E vou continuar postando apenas neste blog que tenho há mais tempo.

    Quanto ao texto, não tenho dúvida nenhuma que eles estão entre nós. Somente alguns de nós não conseguimos vê-los (eu ainda não vi) mas creio que estejam.

    Pois como já disseram por aí: "Se você acredita, nenhuma prova é necessária; se não acredita, nenhuma será suficiente..."

    Vou te seguir com esse perfil também, para ficar ligada em seus textos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  36. Paraguassu
    Eu não acredito em extra terreste mas o Fabio Junior sim.
    Meu tio Arnaldo disse que viu.
    Meu tio Zeca em sua fazenda viram um queimado em sua fazenda depois de ter ouvido um barulhão a noite.
    Alguma coisa tem e eu estou com medo!
    com amizade e carinho de Monica

    ResponderExcluir
  37. Olá, querida.
    A vida é repleta de diversidade. Possivelmente não ficaria com medo se visse um extra terrestre. Provavelmente ficaria surpresa.
    Grande abraço, em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  38. Olá Iza querida,
    Foi uma alegria para mim receber esta tua visita.
    Obrigada pela partilha, amiga.
    Um grande beijo e fica com Deus.

    ResponderExcluir
  39. Olá Mônica,
    Amiga, como é bom receber-te neste espaço.
    Agradeço pela visita e pela partilha.
    Um grande e afetuoso beijo.

    ResponderExcluir
  40. Olá Sônia,
    É um grande prazer recebe-la neste blog, minha querida.
    Volte sempre.
    Um grande beijo em teu coração.

    ResponderExcluir
  41. OLÁ FLOR
    NUNCA ESTAMOS SÓ.

    Amigos, é com muito carinho que venho agradecer a todos por cada mensagem, por cada palavra, por cada gesto, por cada presente, em fim, a todos que carinhosamente gastaram um tempinho do seu dia pra me desejar feliz aniversario, deu certo, pois foi um dia muito feliz mesmo…
    Aos que ligaram…
    Aos que se atrasaram…
    Aos que não puderam estar “on-line”.
    Deus dê em dobro tudo que me desejaram!
    Sou uma pessoa muito feliz, feliz mesmo…
    Pois tenho pessoas maravilhosas que me cercam…
    Uns bem de perto…
    Uns de longe…
    Outros de beeeem longe…
    Não importa a distância e sim o carinho…
    Isso é um presentão de Deus pra minha vida…
    Obrigado a todos!
    "Há pessoas que transformam o Sol numa simples mancha amarela.
    Mas há, também, aquelas que fazem de uma simples mancha amarela, o próprio Sol."
    (Picasso)
    * O meu maior desejo, é poder transformar as manchas amarelas na vida daqueles a quem amo no Sol mais lindo que possa existir…
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  42. Oi, Paraguaçu, querida! queria que voce me enviasse o endereço do seu email, por favor.

    o meu email:

    lizete.ferraz@yahoo.com.br

    Um beijo, linda! um dia maravilhoso, repleto de luz!!

    ResponderExcluir
  43. Não teria sentido não existir vida além deste pequeno mundo em que estamos. É que temos a visão muito estreita. Mesmo porque é uma crença do coração e não da razão.

    Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  44. Olá Brisa querida,
    Obrigada por seu comentário tão carinhoso.
    E pela visita, também.
    Um grande beijo em seu coração.

    ResponderExcluir
  45. Querida Liz,
    Enviar-te-ei meu e-mail logo em seguida,
    Obrigada pela visita.
    Um grande beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  46. Olá Jorge,
    Obrigada pela visita, amigo.
    Tens razão ao dizeres que temos uma visão muito acanhada ainda, em relação a grandiosidade da
    Criação Divina.
    Um grande e fraternal abraço.

    ResponderExcluir
  47. Iza disse:
    Querida, sou eu quem agradece sua visita ao Notas do Momento.
    Sabe, fico imensamente feliz por ler notícias de pessoas que conseguiram superar a doença.
    Não sigo a doutrína espírita, mas me conforta muito ler a grande maioria dos ensinamentos.
    Tenho atravessado essa fase de uma maneira tranquíla e posso te dizer que mais tranquíla do que a minha própria família.
    Deixei de escrever no notas do Momento e agora estou somente no meu antido blog o diário de Iza. Para mim fica melhor tratar a doença apenas como uma parte do meu viver.
    Fiz mastectomia em julho e estou na sexta aplicação de quimioterapia (faltam mais duas) depois farei rádio. Técnicamente o câncer foi retirado na cirurgia, mas o medo do retorno fica inerente a qualquer ser humano, já que o médico deu-me 80 por cento de cura.
    Desisti do Notas também porque estava sempre querendo falar sobre a doença e ler sobre ela. Li tanto que minha vida passou a girar em torno disso.
    Agora, falando sobre meu tratamento apelnas com um marcador lá no diário, sinto-me melhor para aproveitar as alegrias da vida. Porque viver, para todos nós é Urgente e viver bem, melhor ainda.
    Seus escritos me fazem um bem enorme e só não comento mais, por causa do tempo_tratamento e por seguir e ler muitos blogs.

    Beijos no coração!

    ResponderExcluir
  48. Olá Iza, querida amiga,
    Que bom que você fortifica-se nas leituras espíritas, que podem te ajudar a confortar tua alma e, ao mesmo, tempo, amenizar tua dor e auxiliar na cura desse terrível mal.
    Fiquei muito feliz com seu comentário e peço a Deus que te dê força, fé e coragem.
    Um grande beijo em teu coração, amada.

    ResponderExcluir
  49. Olá, minha querida!

    Não lembro de ter comentado como anônimo ( não é meu costume fazer isso ).
    Lembro-me é de ter-lhe enviado um email.
    Todavia volto a lhe afirmar, a doença não é uma grande dor para mim e sim algo que tenho que enfrentar aqui neste plano.
    Dor maior foi a que tive há uns cinco anos quando estava em depressão e aí sem o controle da mente.
    Mesmo assim, agradeço seu comentário e seu desejo para me me cure totalmente.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  50. Oi Paraguassu

    Há mais mistérios entre o céu e a terra...

    Um ótimo final de semana para você, beijos!

    ResponderExcluir
  51. Querida Van,
    Isto que dissestes é uma grande verdade.
    Desejo um lindo final de semana e te deixo
    um grande beijo em teu coração, amiga.

    ResponderExcluir
  52. Querida Paraguassu
    Esse questionamento também sempre faço. Acho que
    algo do Universo está nos monitorando, cuidando de nossa vidas. Sinto saudade da infância, quando sentávamos eu, meus irmãos, meus pais na escadaria da casa olhando o céu sobre a brisa da noite de verão. Acredito em seres de outros planetas.Se Jesus já dizia na Casa do Pai há muitas moradas, porquê não?
    Amei a sua postagem
    Bom final de semana
    Beijos.

    ResponderExcluir
  53. Olá Elisa, minha querida,
    Obrigada, amiga, pela visita e pelo comentário.
    Desejo que tenhas um fim de semana com muita paz e luz.
    Grande beijo.

    ResponderExcluir
  54. Oscar Herlinger disse:
    Obrigado mais uma vez, valorosa amiga Maria Paraguassu .
    Precisamos apostar na construção da arca de Noé, porém, para os dias de hoje. Muito importante é estarmos prontos para o trabalho e aptos para galgar com sintonia de nossa mente os passos do nosso Mestre Jesus.
    Querida amiga, fique com Deus e mais uma vez obrigado pelas palavras.

    Att.
    Oscar

    ResponderExcluir
  55. Olá Paraguassu!

    Só duas correções no email que lhe enviei e não sabia que você compartilhava email no blog.

    Quando disse 80 por cento de cura, quis dizer que tenho o tipo de câncer que 80 por cento das mulheres possuem. Fato que por si só é uma benção, pois de meu médico somente quis saber se tinha cura.

    Fiquei satisfeita quando ele disse que era curável.

    Outra coisa é que apesar de me identificar com alguns escritos espíritas a base da minha fortaleza está nos escritos hindus e budistas.

    E principalmente lendo os escritos de Eckhart Tolle e Satyaprem

    O comentário é somente para que fique mais claro meu posicionamento enviado por email.

    Boa semana!

    ResponderExcluir